África do Sul torna mais severas medidas contra Covid-19

A África do Sul adotou restrições sociais ainda mais rigorosas tendo em vista a rápida disseminação da nova variante do coronavírus no país.

Na segunda-feira, o presidente Cyril Ramaphosa se dirigiu ao povo e disse o seguinte: “O número de infecções pelo novo coronavírus está se elevando a uma taxa sem precedentes”. Ele acrescentou que a nova variante está agora se estabelecendo firmemente na África do Sul e que o recente aumento é “causa de grande alarme”.

O presidente disse que serão proibidas reuniões tanto dentro de prédios como ao ar livre. Também disse que lojas, bares e outros estabelecimentos comerciais terão que fechar às 20h00.

Ramaphosa anunciou a extensão do horário do toque de recolher noturno, assim como a terceira proibição do país de vendas de bebidas alcoólicas desde o início do surto do coronavírus. Ele citou que acidentes de tráfego e incidentes violentos relacionados a álcool estão pondo pressão a unidades hospitalares de emergência.

O presidente exortou os sul-africanos a usarem máscaras e tomarem outras medidas de prevenção.

Na África do Sul, o número total diário de novos casos de infecções começou a subir no final do mês de novembro, tendo, anteriormente, atingido o auge em julho. Autoridades do setor de saúde locais acreditam que a nova variante seja uma das causas do recente aumento.