União Europeia dá início a vacinação em massa contra o coronavírus

A União Europeia deu início a uma campanha de vacinação em massa contra o coronavírus em meio à detecção de novas cepas que acredita-se serem mais contagiosas que o vírus original.

A campanha começou no domingo, seis dias após a União Europeia ter aprovado o uso da vacina desenvolvida pela farmacêutica americana Pfizer em parceria com a alemã BioNTech. Trata-se da primeira vacina do coronavírus a ser autorizada pelo bloco europeu.

Na França, uma mulher de 78 anos recebeu uma dose em um hospital no subúrbio de Paris, e se tornou a primeira pessoa no país a ser imunizada. A França estabeleceu vacinação prioritária a idosos que residem em casas de acolhimento e a funcionários de tais instituições.

Na Itália, que contabiliza o maior total acumulado de mortes por Covid-19 na Europa já acima de 70 mil, cinco profissionais médicos de um hospital de Roma foram os primeiros a receber as doses no país.

A população na Europa tem ficado cada vez mais preocupada já que casos de novas variantes do vírus foram recentemente identificados na região e em outras partes do mundo.

Soumya Swaminathan, cientista-chefe da Organização Mundial da Saúde, afirmou na semana passada que o vírus sofreu mutação de maneira que não causa impacto significativo a sua susceptibilidade a terapias, medicamentos ou vacinas em desenvolvimento.

A União Europeia possui contratos para mais de 2 bilhões de doses de vacinas do coronavírus, incluindo a que foi desenvolvida em conjunto pela parceria Pfizer-BioNTech.