Japão enfrenta desafios para emissão “zero” de gases do efeito estufa

O governo japonês está enfrentando desafios, tanto técnico quanto em termos de política, em atingir as metas que estabeleceu para conseguir até 2050 a emissão zero, em termos líquidos, de gases causadores do efeito estufa.

O governo elaborou metas específicas para 14 setores na sexta-feira. Segundo o governo, todos os carros de passageiros novos a serem vendidos devem ser elétricos, movidos a célula de combustível ou híbridos, até meados da década de 2030. Também, planeja expandir a capacidade de geração de energia eólica nos mares dos 30 milhões de quilowatts para 45 milhões de quilowatts até 2040. Outra meta é aumentar em 10 vezes o uso do hidrogênio, para cerca de 20 milhões de toneladas até 2050.

O governo estima que, através do desenvolvimento de tecnologia e uso prático de acordo com o plano, benefícios econômicos anuais de aproximadamente 870 bilhões de dólares serão gerados em 2030, e cerca de 1,8 trilhão de dólares em 2050.

Contudo, há muitos desafios técnicos para atingir estas metas. Melhoria significativa na performance de baterias de armazenamento e preparação de instalações de recarga são essenciais. O custo de produção do hidrogênio também precisa ser reduzido consideravelmente.

O governo diz que oferecerá apoio a indústrias, mobilizando integralmente orçamento, impostos, finanças e outras medidas.