NHK Responde: Precauções ao subir o Monte Fuji (6) — Evitar trilhas congestionadas

A NHK responde a perguntas relacionadas ao bem-estar no dia a dia. Todo ano o Monte Fuji, o mais alto do Japão, atrai uma grande quantidade de montanhistas, incluindo estrangeiros. Como a grande presença de público e o comportamento descuidado dos montanhistas causam vários problemas, as autoridades adotaram novos regulamentos, entre outras medidas. Esta edição trata de meios de evitar trilhas congestionadas.

As trilhas de acesso ao topo do Monte Fuji ficam bastante congestionadas por estar abertas apenas 60 dias no ano, entre julho e setembro. O site oficial para subida ao Monte Fuji informa que as trilhas próximas ao cume ficam particularmente congestionadas nos fins de semana e nas férias de verão no Japão, em meados de agosto, entre as 3 horas da madrugada e o nascer do sol. Diz que o congestionamento pode ser tão intenso a ponto de haver dificuldade de locomoção. A aglomeração nas trilhas em horas sem luz solar tende a fazer com que pedras caiam sobre montanhistas que se deslocam em áreas inferiores nas trilhas. Com o congestionamento, é difícil se desviar de pedras que caem, em um quadro muito perigoso.

O site oficial incentiva os montanhistas a escolher dias úteis e a evitar horários de maior presença de público. Esclarece que os montanhistas podem ver o nascer do sol ao longo das trilhas, não apenas do cume do Monte Fuji.

Os montanhistas são incentivados a verificar no site previsões de congestionamento e locais ao longo das trilhas que tendem a receber maior público. O site recomenda locais adequados para observar o nascer do sol.

Estas informações são de 4 de julho de 2024.