No Japão, mais de 19.000 pessoas com demência foram dadas como desaparecidas em 2023

A polícia do Japão diz que mais de 19.000 pessoas com demência, ou com suspeita de ter demência, foram dadas como desaparecidas, pelo menos temporariamente, no ano de 2023. Destas, mais de 500 foram encontradas mortas.

Os números da Agência Nacional de Polícia mostram que foram recebidos, em todo o país, relatos de 19.039 dessas pessoas que desapareceram em 2023, o que corresponde a um aumento de 330 casos em comparação aos dados do ano anterior.

O número foi o maior registrado desde 2012, quando a agência começou a compilar os dados.

Ainda de acordo com a polícia, 18.175 pessoas, ou 95% do total, foram encontradas vivas durante o mesmo ano. Contudo 502 foram confirmadas como mortas e 250 outras ainda continuavam desaparecidas no final do ano.

A polícia está intensificando a cooperação com governos e comunidades locais para resolver o problema, já que o número de desaparecidos tem aumentado em cerca de 80% na última década.

Em alguns casos, famílias e municipalidades utilizam dispositivos GPS acoplados nas roupas ou nos sapatos das pessoas com demência para localizá-las.

A Agência Nacional de Polícia afirma que usará GPS, drones e outras tecnologias para localizar rapidamente as pessoas desaparecidas de forma a evitar acidentes.