Mais de 40% das moradias provisórias em Noto correm risco de deslizamentos de terra e inundações

Segundo informações obtidas pela NHK, mais de 40% dos locais de moradias provisórias destinadas às pessoas afetadas pelo grande terremoto, que atingiu a Península de Noto e áreas próximas no dia do Ano-Novo, correm risco de deslizamentos de terra e inundações.

No mês passado, a NHK perguntou a nove municípios da região de Noto sobre os riscos de desastres provocados pelas chuvas nas moradias provisórias. A estação das chuvas teve início na área no dia 22 de junho.

A pesquisa constatou que dos 159 locais de casas temporárias, incluindo aqueles em planejamento, 42% situam-se em áreas que podem sofrer inundações e deslizamentos de terra.

Desses, 48 locais estão sob o risco de inundação e 29, de deslizamento de terra. Em alguns deles, há possibilidade de ocorrer tanto inundação como deslizamento de terra.

Os motivos apresentados pelas municipalidades para a escolha dessas áreas perigosas incluem dificuldades em garantir áreas, conveniência para viver e fortes desejos dos evacuados.

Questionados sobre as medidas para proteger os evacuados de possíveis desastres, muitas prefeituras disseram que distribuem mapas com locais de risco.

Algumas dizem, também, que fornecem aos residentes informações sobre locais e rotas de evacuação antes de se mudarem às moradias. Outras dizem que cooperam com associações das comunidades locais para verificar a segurança dos residentes em caso de desastres.