Japão prepara esquema de comércio de emissões

Líderes japoneses discutem um plano para tornar seu país neutro em emissões de dióxido de carbono até 2050. Na segunda-feira, foi lançada uma instituição que vai supervisionar um novo mercado nacional para o comércio de emissões.

A organização vai operar um sistema pelo qual as empresas poderão comprar ou vender créditos obtidos com o corte de emissões. O governo planeja introduzir o sistema no ano fiscal de 2026.

O diretor nomeado para a operação é Tsutsui Yoshinobu, presidente do conselho de administração da Nippon Life Insurance. Tsutsui disse que a organização tem a missão de promover mais de 150 trilhões de ienes, ou cerca de 930 bilhões de dólares, de investimento público e privado nos próximos dez anos.

A instituição vai coletar também uma taxa de carbono que será imposta às empresas a partir do ano fiscal de 2028. Importadores de combustíveis fósseis, como refinadoras de petróleo, terão de pagar esta taxa em proporção às suas emissões de carbono.