Coreia do Norte denuncia exercícios militares conjuntos Japão-EUA-Coreia do Sul

A Coreia do Norte denunciou o exercício conjunto de grandes proporções realizado pelo Japão, Estados Unidos e Coreia do Sul, alertando que tal ação pode levar a “consequências fatais”.

Os três países realizaram o exercício “Freedom Edge” de três dias até sábado em águas que incluem o Mar da China Oriental.

O Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte disse, por meio da estatal Agência Central de Notícias da Coreia, no domingo, que denuncia fortemente os três países por sua “provocativa demonstração de força militar”.

O ministério classificou a cooperação trilateral de segurança como “a versão asiática da Otan”.

Em uma aparente referência aos vínculos de Pyongyang com a Rússia e a China, a declaração prometeu fortalecer ainda mais a “cooperação mútua e a ação concertada” para impedir “a intervenção militar coletiva de forças hostis”.

O líder norte-coreano Kim Jong Un teria proferido o que a mídia estatal chamou de discurso “importante” em uma reunião plenária do Comitê Central do Partido dos Trabalhadores, no poder, no sábado. O artigo não incluiu nenhum detalhe.

A atenção está em saber se Kim mencionou os programas de desenvolvimento nuclear e de mísseis no quarto ano do plano de defesa de cinco anos do país, ou se ele fez alguma observação sobre qual postura Pyongyang adotará em relação aos EUA e à Coreia do Sul.