Hackers do 'BlackSuit' alegam ter feito ataque cibernético à editora japonesa Kadokawa

A NHK obteve a informação de que um grupo de hackers denominado “BlackSuit” diz ter roubado dados da grande editora japonesa Kadokawa através de um ataque cibernético.

A Kadokawa diz que vários sites do grupo estão se deparando com interrupções no serviço após os servidores do seu centro de dados terem sido atingidos, no dia 8 de junho, por um grande ataque cibernético, incluindo ransomware, um software de extorsão que exige o pagamento de um resgate.

A editora afirma que o incidente causou grandes impactos às operações do grupo, incluindo as da sua plataforma de compartilhamento de vídeos Niconico, bem como dos seus negócios editoriais.

Segundo relatos, o grupo de hackers teria postado, na quinta-feira, uma declaração na dark web, uma parte da Internet em que o usuário pode ocultar identidade e localização, alegando que havia conseguido acesso à rede da Kadokawa.

Especialistas que verificaram a dark web dizem que o grupo alega ter baixado cerca de 1,5 terabyte de dados, incluindo planos de negócios e informações relacionadas aos usuários da plataforma. Acrescentam que o grupo está ameaçando publicar os dados já no dia 1º de julho, caso a editora não pague o resgate exigido.

A Kadokawa disse à NHK que pediu a especialistas que investigassem possíveis vazamentos de informações.

Disse, também, que não ocorreu nenhum vazamento de dados de cartões de crédito, uma vez que tais informações não são mantidas no seu sistema.

A empresa também disse que espera obter informações mais precisas em julho e fará um anúncio assim que for possível.