Ministério da Saúde do Japão proíbe a venda de 14 produtos com substância análoga à Cannabis

O Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social do Japão emitiu na sexta-feira uma ordem que proíbe a venda de 14 produtos que contêm uma substância semelhante à Cannabis em lojas de todo o país e on-line.

Autoridades do ministério informaram que dois casos de danos à saúde foram registrados em abril. Pessoas na faixa etária dos 20 anos foram levadas às pressas para hospitais depois de consumirem produtos que se acredita conterem a substância HHCPM, similar à Cannabis, e sofrerem diminuição do nível de consciência.

Os casos levaram o ministério a acreditar ser necessário regulamentar de forma ampla a produção e a distribuição da substância.

A ordem ministerial elevou para 58 o número total de produtos proibidos. O ministério já havia proibido a comercialização de 44 produtos após uma série de casos em que pessoas adoeceram e foram levadas às pressas para hospitais depois do consumo de produtos contendo substâncias análogas à Cannabis.

As autoridades estão agora considerando regulamentar esta substância nos produtos como droga controlada.