Especialistas japoneses divulgam medidas para evitar colisões em pistas de aeroportos

Especialistas japoneses em segurança aérea recomendaram adicionar mais controladores de tráfego e dispositivos de alerta de segurança nos aeroportos, após a ocorrência de uma colisão na pista do aeroporto de Haneda, em Tóquio, que deixou várias pessoas mortas.

As medidas sugeridas pelo painel designado pelo Ministério dos Transportes, Infraestrutura e Turismo foram divulgadas na segunda-feira. O acidente, que aconteceu em Haneda no dia 2 de janeiro passado, causou as mortes de cinco pessoas após um avião a jato da Japan Airlines ter pousado e colidido com uma aeronave da Guarda Costeira do Japão na pista.

Os especialistas disseram que controladores de tráfego aéreo adicionais são necessários para ajudar a coordenar as decolagens e os pousos. Os novos controladores começarão a entrar em operação em oito principais aeroportos do Japão, incluindo o de Shin-Chitose, Haneda, Narita e Kansai, antes da temporada de viagens nas férias de verão.

Lâmpadas que alertam os pilotos quando outras aeronaves ou veículos estão na pista também serão introduzidas nesses aeroportos, e alarmes sonoros serão adicionados às telas que monitoram as localizações dos aviões.

Os investigadores disseram que o piloto da aeronave da Guarda Costeira envolvida no acidente de Haneda pode ter interpretado erroneamente a frase “número um” transmitida pelo controle de tráfego aéreo como autorização para decolagem. A frase é usada para dizer aos pilotos dos aviões que eles serão os próximos na fila para decolar.

O ministério ordenou que o pessoal parasse de usar a frase após o acidente, contudo ela será reintroduzida até o final do mês de julho devido a solicitações dos controladores.