Primeiro-ministro do Japão promete continuar apoio à Ucrânia em conferência sobre a paz

O primeiro-ministro japonês, Kishida Fumio, expressou seu compromisso de trazer a paz à Ucrânia em uma conferência internacional na Suíça.

Líderes mundiais se reuniram na Suíça para discutir sobre o plano de paz defendido pela Ucrânia.

Kishida disse que o Japão impôs sanções severas contra a Rússia e tem prestado forte apoio à Ucrânia desde o início da invasão, há dois anos. O premiê disse que esse apoio vem da sensação de crise de que o que está a acontecer na Ucrânia pode vir a ocorrer no Leste Asiático amanhã.

O primeiro-ministro disse que ele e o presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy assinaram um novo acordo de ajuda quando conversaram à margem da reunião do Grupo dos Sete na Itália.

Kishida acrescentou que alcançar uma paz duradoura na Ucrânia tem o significado simbólico de conduzir o mundo à harmonia, e não à divisão ou ao confronto.

O premiê disse que o Japão continuará com seus esforços para restaurar a paz no belo país em estreita cooperação com a comunidade internacional.

Especificamente, Kishida disse que o Japão contribuirá de forma positiva para atingir a segurança da energia nuclear e continuará a ajudar na remoção de minas terrestres, no abastecimento de eletricidade e em outras áreas. Ele convocou os países envolvidos a trabalharem juntos.