Número de nascimentos no Japão deve atingir patamar de baixa recorde em 2024

Uma importante instituição privada de pesquisa do Japão estima que o número de nascimentos no país provavelmente vai cair para uma marca inferior a 700 mil este ano, representando um patamar de baixa recorde. Caso tal queda nos nascimentos ocorra em 2024, será um acontecimento com antecipação de 14 anos em relação às previsões governamentais.

O Instituto de Pesquisa do Japão, ou JRI na sigla em inglês, realizou a estimativa com base em dados preliminares do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social sobre o número de bebês nascidos pelo país.

Segundo o instituto, o número de nascimentos para 2024 é estimado em cerca de 698 mil, no máximo. Seria o menor número desde que o governo começou a registrar dados sobre o tema.

Anteriormente, o Instituto Nacional de População e Previdência Social havia estimado que o número de nascimentos no Japão cairia abaixo da marca de 700 mil em 2038.

Um pesquisador sênior do JRI, Fujinami Takumi, atribuiu a estimativa reduzida ao encolhimento da população jovem do Japão e ao crescente número de pessoas que acreditam que casamento e ter filhos não são necessariamente essenciais em meio a uma mudança de valores.

Fujinami também mencionou os anos da pandemia de Covid-19, quando houve queda no número de casamentos, pois os jovens tiveram menos chances de encontrar parceiros, apontando que os efeitos colaterais de tal situação continuam.