Relatório sobre igualdade de gênero do governo japonês ressalta saúde feminina

Um relatório sobre igualdade de gênero elaborado pelo governo japonês diz que as empresas devem dar mais atenção aos problemas de saúde das mulheres, de modo que as funcionárias possam manter um bom equilíbrio entre o trabalho e o bem-estar.

O livro branco foi aprovado em uma reunião do Gabinete nesta sexta-feira.

O documento deste ano dá enfoque à questão do equilíbrio entre o trabalho e a saúde dos empregados.

Segundo o relatório, dados mostram que doenças exclusivas dos homens, como aumento da próstata, tendem a se manifestar com maior frequência aos 50 anos ou mais de idade. Diz, contudo, que condições exclusivas das mulheres, incluindo distúrbios menstruais, são comuns nas mulheres em idade ativa, ou seja, aquelas na faixa etária da casa dos 20 à dos 50 anos. O relatório continua dizendo que é importante que tanto os homens como as mulheres entendam os problemas de saúde do sexo oposto e forneçam apoio.

Acrescenta que as mulheres, em particular, tendem a se sentir mal com mais frequência do que os homens, devido à menstruação, e que as empresas devem prestar atenção aos problemas de saúde feminina.

O relatório diz que uma sociedade na qual uma mulher possa trabalhar confortavelmente deve ser a sociedade ideal para todos, inclusive homens. Também diz que é importante que a sociedade apoie trabalhadores com crianças pequenas, bem como aqueles que cuidam de outros membros da família. O relatório também ressaltou a importância de implementar estilos de trabalho flexíveis, como o trabalho remoto.