Declaração conjunta da cúpula de paz não deverá incluir retirada de forças russas

A NHK obteve a informação de que um rascunho de declaração conjunta que não exige a retirada das forças russas será apresentado na próxima conferência internacional sobre a paz na Ucrânia.

A cúpula da paz será realizada na Suíça no sábado e no domingo próximos, com o objetivo de delinear o plano de paz de dez pontos proposto pela Ucrânia. O governo suíço disse, na segunda-feira, que 90 países e organizações deverão participar do evento.

A NHK obteve o rascunho da declaração conjunta que se refere a apenas três dos dez pontos propostos na fórmula de paz ucraniana, que são a segurança das usinas nucleares, a segurança alimentar e a libertação de todos os prisioneiros e o retorno das crianças deportadas para a Rússia.

O documento não menciona a retirada das forças russas da Ucrânia e a restauração da integridade territorial ucraniana.

O esboço da declaração conjunta também diz que todas as partes precisam se unir para alcançar a paz e enfatiza a importância da participação da Rússia nas discussões.

Segundo fontes diplomáticas, a retirada das tropas russas e outras questões que a Ucrânia vem exigindo foram omitidas no rascunho levando em consideração algumas nações emergentes na Ásia e no Oriente Médio que mantêm relações amistosas com a Rússia.