Relatório sobre terremoto de Noto propõe uso de drones de alta tecnologia em desastres

Um relatório do governo japonês defende o uso de drones e outras tecnologias avançadas como forma de aprimorar a prontidão de resposta a desastres.

Um relatório da força-tarefa do governo divulgado nesta segunda-feira (10) analisa como as autoridades responderam ao forte terremoto de primeiro de janeiro na Península de Noto.

Foi concluído que houve atrasos na avaliação de danos e no transporte de suprimentos, em parte porque o terremoto ocorreu pouco antes do pôr do sol. Além disso, estradas também foram danificadas na península.

O relatório lista medidas para melhorar a prontidão de resposta a desastres. As medidas incluem: coleta de informações sobre as áreas afetadas 24 horas por dia; uso de tecnologia de ponta, incluindo drones de alto desempenho capazes de transportar suprimentos, bem como a definição prévia de procedimentos para o conserto de estradas.

Segundo o documento, a falta de água corrente por períodos prolongados afetou as condições sanitárias nos abrigos de emergência. Assim, propõe a criação de poços de emergência, planos para garantir banheiros e um sistema de rápida entrega de trailers como moradias temporárias.

Na segunda-feira, em reunião da força-tarefa, o primeiro-ministro Kishida Fumio expressou intenção de ouvir as opiniões dos especialistas e realizar análises adicionais. Afirmou que o governo continuará fazendo todo o possível para reconstruir as áreas afetadas pelo terremoto, ao mesmo tempo em que irá intensificar as medidas para lidar com desastres.

Kishida também deu a entender que fará preparativos para usar fundos de reserva do governo pela quinta vez para auxiliar as áreas afetadas.