Autoridades de Gaza afirmam que operação de Israel para resgate de reféns matou 274 palestinos

Autoridades sanitárias da Faixa de Gaza afirmam que, além de um total de 698 feridos, subiu para 274 o número de palestinos mortos na operação lançada no sábado pelas Forças de Defesa de Israel para o resgate de reféns em Nuseirat.

Quatro reféns israelenses sequestrados pelo Hamas foram resgatados na operação realizada na região central do enclave, que começou às 11 horas de sábado, quando muitas pessoas faziam compras em um mercado local.

As Forças de Defesa de Israel informaram que, ao tentar libertar os reféns, suas tropas se envolveram em intensas trocas de tiros com militantes do Hamas. Acrescentaram que também realizaram um ataque aéreo.

De acordo com autoridades de Gaza, foram destruídas 89 casas e outras estruturas.

Em vídeo publicado no mesmo dia, a unidade militar do Hamas diz que foram mortos três prisioneiros envolvidos na operação israelense e que um deles tinha cidadania americana.

No domingo, as forças israelenses deram continuidade aos ataques aéreos e às ofensivas terrestres nas regiões central e sul de Gaza.

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, declarou domingo que seu país não tem intenção de encerrar os combates sem ter atingido a meta de eliminação do Hamas.

Em balanço divulgado por autoridades sanitárias do enclave, subiu para 37.084 o número de mortos desde o início do conflito, em outubro do ano passado.