Projeções mostram grandes avanços para partidos de direita nas eleições para o Parlamento Europeu

Projeções iniciais divulgadas pelo Parlamento Europeu mostram que partidos de direita e extrema direita devem obter grandes avanços nas eleições europeias.

A votação foi realizada entre quinta-feira e domingo nos 27 países que integram a União Europeia.

Na França, projeta-se que o partido Reunião Nacional, de extrema direita, conquiste uma grande vitória sobre os partidos da coalizão governista liderada pelo presidente Emmanuel Macron. A expectativa é de que assegure mais do dobro de cadeiras do número estimado para a coalizão pró-europeia de Macron.

O Reunião Nacional se opõe à União Europeia no avanço da integração da Europa.

Em resposta, Macron anunciou a dissolução da Assembleia Nacional e convocou novas eleições. O primeiro turno do pleito ficou marcado para o final do mês.

Em discurso televisionado, o presidente declarou que a ascensão dos nacionalistas, que chamou de demagogos, é um perigo para a França e para a Europa.

Emmanuel Macron explicou que, por meio das eleições antecipadas, decidiu atribuir à população a responsabilidade pela escolha do futuro da França.

No parlamento da União Europeia, de 720 cadeiras, dois grupos, entre os quais partidos de direita e de extrema direita céticos em relação ao bloco, devem aumentar o seu número combinado de cadeiras para cerca de 130.

Sem filiação aos dois grupos, o partido alemão Alternativa para a Alemanha, de extrema direita, também deve aumentar para cerca de 14 o seu número de cadeiras.