Ucrânia deve enfrentar escassez de energia no verão com ataques russos a instalações geradoras de eletricidade

A Ucrânia pode vir a enfrentar um verão difícil com grave falta de energia em meio aos contínuos ataques russos com mísseis e drones contra instalações de geração elétrica.

O primeiro-ministro ucraniano, Denys Shmyhal, comunicou à imprensa local na sexta-feira que apenas 27% das usinas termelétricas do país permanecem em boas condições de funcionamento.

O CEO da empresa Ukrenergo, estatal ucraniana de energia, revelou que os danos nas usinas de geração são maiores neste ano do que no ano passado.

A imprensa local informou que a falta de energia vai piorar ainda mais no verão.

O Instituto Internacional de Sociologia de Kiev, uma empresa ucraniana de pesquisas de opinião, divulgou o resultado do levantamento realizado em maio no qual, segundo a entidade, a taxa de aprovação do presidente Volodymyr Zelenskyy foi de 59%.

Acrescentou que em maio de 2022, logo após o início da invasão russa, tal taxa de aprovação era de 90%.

O instituto declarou que muitos ucranianos continuam confiando em Zelenskyy, mas a taxa de aprovação está caindo.

Segundo o instituto, entre os principais motivos estão as pessoas que acham que o ônus da guerra é injusto e que o combate à corrupção não progrediu o suficiente.