Macron e Biden reafirmam solidariedade no apoio à Ucrânia

O presidente francês Emmanuel Macron enfatizou a solidariedade de seu país com outros países do Ocidente na ajuda à Ucrânia.

Macron conversou com o presidente dos EUA, Joe Biden, em Paris no sábado, um dia depois de se reunir com o presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy.

Em uma entrevista coletiva conjunta, Macron afirmou que a França, os Estados Unidos e outras nações do Ocidente devem continuar prestando assistência a Kiev para salvaguardar a segurança e a estabilidade da Europa.

O presidente francês observou que, nos últimos meses, as potências ocidentais autorizaram a Ucrânia a atacar alvos dentro do território russo com armas fornecidas pelo Ocidente e planejaram a criação de uma coalizão de países para o envio de instrutores militares a fim de treinar as forças ucranianas.

Macron expressou esperança de que os líderes do Grupo dos Sete também se comprometam a apoiar a Ucrânia quando se reunirem no encontro de cúpula que começa no dia 13 de junho, na Itália.

O presidente americano disse que “Putin não vai parar na Ucrânia. Não é só a Ucrânia. É muito mais do que a Ucrânia. Toda a Europa estará ameaçada”.

Biden acrescentou que “os Estados Unidos estão firmes com a Ucrânia. Estamos com nossos aliados”.