Biden pede desculpas a Zelenskyy por atraso no auxílio militar

O presidente americano, Joe Biden, pediu desculpas a seu homólogo ucraniano, Volodymyr Zelenskyy, pelos atrasos na ajuda militar dos Estados Unidos para combater a invasão russa.

Os dois líderes se reuniram em Paris na sexta-feira, à margem de eventos comemorativos do 80º aniversário do Dia D. Biden afirmou que o Congresso americano “teve problemas para aprovar o projeto”, uma vez que os republicanos “mais conservadores” estavam “obstruindo” a medida. Ele ressaltou que os americanos ainda estão “ao lado” do povo ucraniano, e elogiou sua resiliência diante da agressão russa.

Os Estados Unidos são, de longe, o maior fornecedor de apoio à Ucrânia em tempos de guerra.

Biden aproveitou a ocasião para anunciar o sexto pacote de auxílio. Trata-se de uma assistência adicional no valor equivalente a 225 milhões de dólares, incluindo sistemas de defesa aérea e artilharia, além de armas antitanque.

Zelenskyy agradeceu a Biden e apelou pelo apoio bipartidário dos Estados Unidos. Declarou que é muito importante que “todo o povo americano fique ao lado da Ucrânia, como foi durante a Segunda Guerra Mundial”, quando os Estados Unidos ajudaram a salvar a Europa e a vida das pessoas.