Grupo do Indo-Pacífico decide adotar metas de energia limpa e integridade econômica

Um grupo de países formado para fazer frente à crescente influência da China na Ásia decidiu quinta-feira promover investimentos em descarbonização e buscar integridade econômica.

Ministros dos 14 países participantes do Quadro Econômico Indo-Pacífico para a Prosperidade assinaram declarações que estabelecem metas para o uso de energia limpa e integridade econômica na região.

Países do grupo, incluindo o Japão, os Estados Unidos e a Índia, haviam chegado a consenso sobre as metas em novembro de 2023.

O pacto sobre energia limpa prevê o desembolso combinado pelos países membros de, no mínimo, 120 bilhões de dólares em medidas relacionadas a energia renovável e armazenamento energético.

Já o acordo de “integridade econômica” estabelece a meta de prevenir corrupção.

Os países do grupo já haviam firmado entendimento para proteção das cadeias de suprimentos de insumos importantes na região.

O grupo anunciou que também terá em vista a conclusão de um acordo comercial.

As perspectivas de negociações sobre o acordo comercial poderão depender do resultado da eleição presidencial dos Estados Unidos, a se realizar em novembro.