Seul decide suspender oficialmente pacto militar com a Coreia do Norte

O governo sul-coreano decidiu suspender oficialmente um acordo militar destinado a aliviar as tensões com a Coreia do Norte. O pacto foi assinado pela administração sul-coreana anterior em 2018.

Em uma reunião do Gabinete realizada na terça-feira, o governo decidiu suspender o pacto até que a confiança mútua seja restaurada. O presidente Yoon Suk-yeol posteriormente endossou a decisão.

A medida segue as recentes ações provocativas da Coreia do Norte. Pyongyang enviou diversos balões carregando lixo e excremento para a Coreia do Sul e tentou bloquear sinais de GPS no Mar Amarelo, na costa oeste da Península Coreana, desde o final do mês passado.

Fontes do Ministério da Defesa da Coreia do Sul dizem que planejam retomar o treinamento militar perto da linha de demarcação que separa as duas Coreias e áreas ao redor de ilhas.

Também dizem que estão prontos para reiniciar as transmissões de propaganda em alto-falantes para a Coreia do Norte a qualquer momento, dependendo da situação.

A Coreia do Norte não reagiu desde que Seul confirmou sua intenção de suspender o pacto na segunda-feira. Mas é provável que mais provocações de Pyongyang ocorram após a decisão oficial de Seul.

Um grupo de desertores norte-coreanos na Coreia do Sul diz que quer lançar balões para a Coreia do Norte carregando panfletos críticos ao líder norte-coreano Kim Jong Un.

Fontes do Ministério da Unificação da Coreia do Sul dizem que a pasta não pedirá por moderação nesta questão.