Produção e embarques de veículos são suspensos no Japão após escândalo de testes de segurança

Duas das cinco empresas japonesas envolvidas em escândalos de testes de segurança de veículos anunciaram que vão suspender a produção de modelos relacionados.

A Toyota Motor pretende deixar de produzir o Corolla Fielder a partir de quinta-feira (6), e dois outros modelos em fábricas nas províncias de Miyagi e Iwate. No ano fiscal que terminou em março, a Toyota vendeu cerca de 120 mil unidades desses modelos no Japão.

A Mazda Motor deverá suspender a produção do Roadster RF e de um outro veículo em fábricas nas províncias de Hiroshima e Yamaguchi. Os dois modelos venderam cerca de 18 mil unidades nos 12 meses até março.

Enquanto isso, foi revelado que a Yamaha Motor realizou testes de ruído sob condições inadequadas em três tipos de motocicletas. A empresa suspendeu os embarques de um dos modelos, o YZF-R1.

Aumentam preocupações sobre o impacto que esses escândalos terão sobre economias locais e parceiros de negócios.

Em dezembro do ano passado, a Daihatsu Motor, uma subsidiária da Toyota, interrompeu a produção depois que um escândalo de segurança veio à tona deixando milhares de fornecedores numa situação difícil. Este foi um dos principais motivos pelos quais as mais recentes cifras de crescimento econômico do Japão caíram pela primeira vez em dois trimestres.