Memorial é realizado em Tóquio para vítimas do incidente na Praça Tiananmen

Pessoas compareceram a uma cerimônia em Tóquio em memória daqueles que morreram durante a repressão da China contra manifestantes pró-democracia na Praça Tiananmen, ou Praça da Paz Celestial, em Pequim, há 35 anos.

O evento foi realizado no distrito de Chiyoda, em Tóquio, na noite de segunda-feira, e marcou o 35º aniversário do incidente. Cerca de 50 pessoas se reuniram para a cerimônia, incluindo ativistas japoneses de direitos humanos e pessoas nascidas na China e em Hong Kong que residem no Japão.

O local foi decorado com uma réplica em miniatura da “Deusa da Democracia” — uma estátua montada na Praça Tiananmen durante os protestos, inspirada na Estátua da Liberdade. Velas também foram dispostas para formar o número “8964", que muitas pessoas associam ao incidente, ocorrido em 4 de junho de 1989.

Dong Peng, que é da China, disse que sua irmã mais velha participou dos protestos 35 anos atrás. Ele disse que não pode tolerar a tentativa de Pequim de fazer as pessoas esquecerem o incidente.

Alric Lee, de Hong Kong, disse que não há liberdade no território desde que a lei de segurança nacional entrou em vigor. Ele diz que agora entende como os chineses se sentiam naquela época.