Neto de físico que chefiou desenvolvimento da bomba atômica pede esforços para reduzir tensões globais

Um neto do físico Robert Oppenheimer, que chefiou o desenvolvimento de bombas atômicas pelos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial, pediu ao Japão esforços em prol da cooperação global.

Na segunda-feira, Charles Oppenheimer deu uma entrevista coletiva no Clube Nacional da Imprensa do Japão, em Tóquio. Oppenheimer chegou no Japão no final de maio como parte de um projeto do qual participa nos EUA em busca da não proliferação nuclear e para lidar com mudanças climáticas.

Segundo relatos, seu avô teria se oposto ao desenvolvimento da bomba de hidrogênio e à proliferação nuclear depois de ter sido informado sobre os horrores dos bombardeios atômicos no Japão.

Falando à imprensa, Oppenheimer pediu ao público que ouça o apelo de seu avô pela união global e pense na paz mundial, à medida que as tensões entre superpotências aumentam e a corrida armamentista prossegue.

Oppenheimer disse que o mundo parece estar entrando em uma nova fase de mais perigo do que nunca e que a escalada das tensões entre os EUA, a China e a Rússia é o maior perigo do mundo se não for possível ao menos aumentar a comunicação e a cooperação entre esses países.

Ele acrescentou acreditar que o Japão está provavelmente na melhor posição do mundo para pedir mais cooperação entre essas potências.