Japão e Coreia do Sul concordam em retomar intercâmbio de defesa a alto nível

O ministro da Defesa japonês, Kihara Minoru, e seu homólogo sul-coreano Shin Won-sik concordaram em retomar o intercâmbio entre altos funcionários da defesa dos dois países após uma suspensão de seis anos. O intercâmbio havia sido suspendido após um incidente com radar em 2018.

Kihara e Shin se reuniram no sábado à margem do fórum do Diálogo de Shangri-La em Singapura.

Kihara disse querer discutir sobre a cooperação futura em defesa, agora que os laços bilaterais estão melhorando graças à liderança de ambos os países.

Os ministros confirmaram o conteúdo das medidas de segurança elaboradas pelas Forças de Autodefesa do Japão e pela Marinha da Coreia do Sul para evitar a recorrência do incidente com radar.

No incidente de 2018, o Japão afirma que um contratorpedeiro da Marinha da Coreia do Sul direcionou um radar de controle de tiro contra uma aeronave de patrulha das Forças de Autodefesa do Japão sobre o Mar do Japão. A Coreia do Sul nega a acusação.

No sábado, os ministros não discutiram detalhes sobre o caso. As medidas também não fazem menção dele. No entanto, elas especificam que caso um dos lados considere que as ações do outro lado representem um risco e tente estabelecer contato, a outra parte é instada a responder.

Kihara disse a repórteres que ambas as partes mantêm suas respectivas posições em relação ao incidente, mas uma recorrência pode causar danos irreparáveis.

Ele disse que a retomada do intercâmbio ajudará a aprofundar os laços bilaterais e as relações dos dois países com os Estados Unidos, além de promover a resolução dos desafios de segurança.