Ministros da Defesa do Japão e da China concordam em promover diálogo

O ministro da Defesa do Japão, Kihara Minoru, transmitiu no sábado as preocupações de Tóquio sobre as atividades marítimas de Pequim no Mar da China Oriental em sua primeira reunião com o homólogo chinês, Dong Jun, em Singapura.

Os dois concordaram em manter uma linha direta que foi criada no ano passado entre suas autoridades de defesa, e em promover diálogo e intercâmbios.

Kihara abriu a primeira reunião ministerial do setor de defesa entre os dois países em um ano, dizendo que existem entre eles muitas preocupações envolvendo segurança. Ele citou a intensificação das manobras militares chinesas perto do território japonês, além das atividades marítimas no Mar da China Oriental, incluindo áreas próximas às Ilhas Senkaku, na província de Okinawa.

O Japão controla as ilhas. China e Taiwan as reivindicam. O governo japonês sustenta que não há questão de soberania a ser resolvida em relação às ilhas.

Kihara enfatizou a importância de continuar as discussões entre suas respectivas autoridades de defesa.

Tendo em mente as disputas de soberania entre os governos chinês e filipino, o ministro japonês também manifestou temores em relação à situação no Mar da China Meridional, e enfatizou a importância da paz e estabilidade no Estreito de Taiwan.

Dong afirmou que as autoridades de defesa dos dois países devem fazer o possível para implementar políticas e ações que não considerem um ao outro como ameaça, e que ele deseja continuar o diálogo com Kihara.