Setores começam a se recuperar na Península de Noto, atingida por terremoto

Quase cinco meses se passaram desde que um forte terremoto atingiu a Península de Noto, na província de Ishikawa, no dia primeiro de janeiro. Uma fábrica de saquê na península, que teve que suspender a produção, retomou suas operações.

A fabricante de saquê Kazuma, fundada em 1869, sofreu grandes danos no desastre, como o afundamento do solo e lamas trazidas por tsunami.

O abastecimento de água foi finalmente restaurado, e a fabricante reiniciou a produção em abril.

O trabalho de engarrafamento e rotulagem foi realizado na quinta-feira, e o saquê recém-produzido agora pode ser encontrado nas prateleiras das lojas.

Outros setores também estão em processo de recuperação.

Esforços para retomar a pesca estão em andamento na cidade de Wajima. Na quinta-feira, vários barcos pesqueiros foram transferidos para outro porto, uma vez que o da localidade foi danificado pelo terremoto.

O fundo do mar subiu até cerca de dois metros com o tremor, e muitos barcos pesqueiros ficaram encalhados. A dragagem está em andamento para abrir uma passagem para as embarcações.

A cooperativa pesqueira local planeja analisar se as operações de pesca podem ser reiniciadas nas áreas em que foram concluídas as obras de reconstrução do porto.