Sobreviventes de deslizamento de terra em Papua Nova Guiné continuam em situação de risco

Uma funcionária de uma organização internacional de ajuda diz que os esforços para levar equipes de resgate e suprimentos de socorro ao local do deslizamento de terra que ocorreu na sexta-feira em Papua Nova Guiné estão sendo prejudicados.

Multidões de pessoas em luto estão se reunindo na província de Enga, no norte do país. Até agora, os restos mortais de seis pessoas foram recuperados, mas o governo diz que o número de mortos pode chegar a pelo menos 2 mil, muito acima da estimativa de mais de 670 de uma agência da ONU.

Igarashi Maki, chefe nacional da Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, disse à NHK que as operações de resgate e socorro estão sendo desaceleradas porque a rodovia principal e outras estradas ainda estão bloqueadas e devido ao risco de novos deslizamentos de terra.

Ela também está preocupada com o suporte aos sobreviventes, dizendo que haverá problemas para lidar com a desnutrição e doenças infecciosas.

As Nações Unidas afirmam que o número total de pessoas afetadas, incluindo aquelas que precisarão ser evacuadas e realocadas, pode chegar a quase 8 mil com base em dados de 2022. Diz que cerca de 40% da população tem menos de 16 anos.