Japão, China e Coreia do Sul concluem cúpula trilateral em Seul

Representantes de Japão, China e Coreia do Sul se reuniram para conversações em Seul. Foi a primeira vez em quatro anos e meio que as três partes realizaram uma cúpula trilateral.

O premiê japonês Kishida Fumio, o primeiro-ministro chinês Li Qiang e o presidente sul-coreano Yoon Suk-yeol se reuniram na manhã desta segunda-feira (27).

As três partes falaram sobre o plano da Coreia do Norte de lançar em breve o que chama de satélite artificial após notificação emitida por Pyongyang.

Eles divulgaram uma declaração conjunta que resume as conversações.

Após a reunião, Yoon disse que o plano da Coreia do Norte de lançar o que chama de satélite artificial é uma clara violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU e que a comunidade global deve responder com firmeza à iniciativa.

Acrescentou que a declaração conjunta inclui a determinação dos três países de cooperar estreitamente pela paz e prosperidade da região.

Na entrevista coletiva conjunta, Kishida afirmou que a cúpula entre Japão, China e Coreia do Sul foi uma oportunidade importante para solidificar a revitalização do processo trilateral.

Kishida também se comprometeu a desenvolver ainda mais as relações entre os três países tendo em vista a próxima cúpula trilateral, que será presidida pelo Japão.

O premiê japonês disse que a comunidade internacional enfrenta desafios diversos, complexos e interconectados, e também que há grandes problemas comuns ao Japão, China e Coréia do Sul, como o declínio das taxas de natalidade e o envelhecimento da população.

Ele observou que os três países compartilham grande parte da responsabilidade pela paz e prosperidade regionais. Acrescentou que, durante o encontro, reafirmaram a determinação de promover a cooperação em uma ampla variedade de campos.