Autoridades chilenas detêm bombeiro e outro homem como suspeitos de incêndios florestais mortais

Um bombeiro e um funcionário florestal foram detidos sob a suspeita de incêndio criminoso, causador dos incêndios florestais no Chile em fevereiro, que mataram 137 pessoas.

Os incêndios florestais se espalharam pela cidade de Viña del Mar, no centro do país, e áreas próximas ao longo da costa.

As autoridades policiais chilenas disseram na sexta-feira que um dos suspeitos é um bombeiro de 22 anos e o outro trabalha para a Corporação Florestal Nacional do Chile.

As autoridades disseram que os suspeitos escolheram as condições climáticas ideais, como ventos fortes, para a propagação do fogo.

Acrescentaram que os suspeitos provocaram focos de incêndio em vários locais a fim de dificultar a ação dos bombeiros contra todos eles.

As autoridades disseram que dados de câmeras de vigilância e registros de telefones celulares levaram aos dois suspeitos.

Disseram ainda que dispositivos artesanais com uso de cigarros e fósforos amarrados juntos foram encontrados na residência do bombeiro.