Israel prossegue com ataques em Rafah mesmo após decisão da Corte Internacional de Justiça por suspensão imediata

As forças israelenses continuaram a lançar ataques em Rafah, no sul da Faixa de Gaza, mesmo depois da Corte Internacional de Justiça, CIJ, ter ordenado que o país interrompesse imediatamente sua ofensiva militar na região.

Israel anunciou onde havia realizado operações militares em Gaza na sexta-feira. Trata-se do mesmo dia em que o tribunal de Haia proferiu a medida provisória.

Israel informou que suas tropas desmantelaram uma célula terrorista em Rafah e eliminaram dezenas de combatentes em Jabalia, no norte de Gaza.

Enquanto isso, autoridades do setor de saúde em Gaza declararam no sábado terem confirmado 46 mortes no enclave nas últimas 24 horas. Segundo as autoridades, o número de mortos em Gaza desde o início da ofensiva israelense em 7 de outubro subiu para 35.903.

Alguns veículos de comunicação citaram autoridades afirmando que as negociações paralisadas por uma pausa nos combates e a libertação dos reféns remanescentes mantidos em Gaza devem ser retomadas nos próximos dias.

A agência de notícias Reuters mencionou uma autoridade informando que a decisão de reiniciar as negociações ocorreu após o chefe da agência de inteligência Mossad de Israel ter se reunido com o chefe da CIA e com o primeiro-ministro do Catar.

A referida fonte acrescentou que as negociações seriam “abertas com base em novas propostas conduzidas pelos mediadores, Egito e Catar” e com o envolvimento ativo dos Estados Unidos.