Funeral de Ebrahim Raisi e outros mortos em acidente de helicóptero é realizado em Teerã

Um grande funeral foi realizado quarta-feira na capital do Irã, Teerã, para o presidente do país, Ebrahim Raisi, e outros que morreram domingo em um acidente de helicóptero.

A aeronave caiu na província do Azerbaijão do Leste, que fica na região noroeste do Irã. Morreram todas as oito pessoas a bordo, incluindo Raisi e o ministro das Relações Exteriores, Hossein Amir Abdollahian.

Estavam no funeral dignatários de várias nações, principalmente países vizinhos, incluindo os primeiros-ministros da Síria e do Iraque.

Saudou os presentes o primeiro vice-presidente Mohammad Mokhber, que exerce temporariamente o cargo de presidente.

Da China, compareceu o vice-primeiro-ministro, Zhang Guoqing. Da Rússia, o presidente da Duma — a Câmara dos Deputados russa —, Vyacheslav Volodin. Ambos os países vêm estreitando os laços com o Irã, em desafio ao Ocidente.

Aparentemente, o Irã pretende mostrar que as suas relações diplomáticas com outros países estão intactas, apesar da morte inesperada do presidente e do ministro das Relações Exteriores.

Também estavam presentes, entre outros, Ismail Haniyeh, dirigente do grupo islâmico Hamas; dirigentes do grupo muçulmano xiita libanês Hezbollah; e rebeldes houthi do Iêmen, todos apoiados pelo Irã.