Jornalista chinesa presa por documentar epidemia de Covid é liberta

Uma jornalista de cidadania chinesa, presa por sua cobertura do surto de coronavírus na cidade de Wuhan, foi libertada após cumprir sua sentença.

Em 2020, Zhang Zhan, uma advogada fora de atividade original de Xangai, viajou para Wuhan, cidade localizada na província chinesa de Hubei. Ela passou a publicar on-line relatos de cidadãos em primeira mão, incluindo pessoas enfrentando fortes dificuldades. A então jornalista também compartilhou relatórios sobre a resposta das autoridades à epidemia.

No entanto, Zhang foi detida pelas autoridades por divulgação de informações falsas. Um tribunal a condenou a quatro anos de prisão por perturbação da ordem pública.

A decisão gerou críticas internacionais. O governo dos EUA divulgou uma declaração condenando veementemente a decisão do tribunal.

Zhang terminou de cumprir sua sentença em 13 de maio. Em um vídeo divulgado por seus apoiadores na terça-feira (21), ela expressou sua gratidão pelo apoio e consideração que recebeu das pessoas.

Seus apoiadores dizem que ela está com a família, mas que ainda tem limitações em sua liberdade. O comentário gerou especulações de que ela ainda esteja sendo vigiada pelas autoridades.