Japão intenciona fazer esforços diplomáticos para garantir paz e estabilidade no Estreito de Taiwan

O governo do Japão pretende continuar realizando esforços diplomáticos para garantir a paz e a estabilidade no Estreito de Taiwan após a posse do novo presidente de Taiwan, Lai Ching-te.

Na segunda-feira, em seu discurso de posse, Lai negou a afirmação de Pequim de que Taiwan faz parte da China, dizendo que “a República da China e a República Popular da China não estão subordinadas uma à outra”.

Uma autoridade do governo chinês criticou o discurso de Lai, dizendo que o novo presidente enviou um sinal perigoso que ignora a opinião pública, vai contra os tempos e mina a paz e a estabilidade no Estreito de Taiwan. Acrescentou que o discurso expôs a natureza de Lai de ser “um trabalhador pela independência de Taiwan”.

Autoridades do Ministério dos Negócios Estrangeiros do Japão expressaram preocupações de que as tensões possam aumentar caso Lai reforce sua retórica, já que ele não reconheceu o princípio de “Uma China” defendido por Pequim.

O secretário-chefe do Gabinete do Japão, Hayashi Yoshimasa, disse que garantir a paz e a estabilidade no Estreito de Taiwan é importante para a comunidade internacional, incluindo o Japão. Disse, também, que o Japão mantém a posição firme de esperar que as questões relacionadas a Taiwan sejam resolvidas pacificamente por meio do diálogo.