Japão usará IA e drones para remoção de minas terrestres no exterior

O Ministério dos Negócios Estrangeiros do Japão planeja começar a fazer uso de inteligência artificial e tecnologia de drones para ajudar a remover minas terrestres em países em desenvolvimento. A iniciativa é parte do programa de Assistência Oficial ao Desenvolvimento (ODA, na sigla em inglês) do governo japonês.

Um painel consultivo que debate o uso de ciência e tecnologia nas relações exteriores compilou uma proposta e a apresentou à ministra dos Negócios Estrangeiros, Kamikawa Yoko, na quinta-feira.

A proposta diz que a ciência e a tecnologia avançadas do Japão devem ser usadas ativamente em programas de ODA para ajudar a resolver desafios em países em desenvolvimento. Diz que a expertise do Japão deve ser aplicada em áreas como meio ambiente, energia, prontidão para desastres e estabelecimento da paz.

Kamikawa afirmou que o uso será implementado primeiramente em medidas para lidar com minas terrestres.

O Japão possui esse know-how, após ter se envolvido em projetos de remoção de minas em países como o Camboja. Recentemente, empresas japonesas têm pesquisado procedimentos de remoção de minas com o uso de IA e tecnologia de drones. Autoridades dizem que há grandes expectativas por parte da Ucrânia e outros países. Afirmam, também, que há planos para criação de sistemas capazes de aplicar o know-how adquirido no exterior para avançar ainda mais inovações tecnológicas no Japão.

O orçamento de ODA do Japão para este ano fiscal caiu para cerca de 565 bilhões de ienes, em comparação com seu valor histórico máximo. O ministério planeja continuar considerando formas eficazes de implementar programas de assistência oficial ao desenvolvimento.