Novo presidente de Taiwan diz que irá manter status quo com a China

Em discurso de posse, o novo presidente de Taiwan, Lai Ching-te, enfatizou que irá manter o status quo nas relações da ilha com a China e que, juntos, buscarão a paz e a prosperidade.

Lai fez o juramento de posse em uma cerimônia no escritório presidencial em Taipei, na manhã desta segunda-feira (20).

Ele disse se guiará pela Constituição, cumprirá seus deveres fielmente, promoverá o bem-estar das pessoas e protegerá Taiwan.

O recém-empossado presidente fez então um discurso em um palco montado em frente ao gabinete presidencial.

Ao falar sobre as relações de Taiwan com a China, Lai disse que seu governo “não irá ceder, nem provocar e irá manter o status quo”.

Lai disse esperar que a China escolha o caminho do diálogo e de trocas mútuas, e que “sob os princípios de paridade e dignidade, coopere com o governo legítimo escolhido pelo povo de Taiwan”.

Ao mesmo tempo, Lai mencionou a necessidade de fortalecer as capacidades de defesa de Taiwan, dizendo que “é preciso demonstrar a determinação” de defender a ilha diante das “muitas ameaças e tentativas de infiltração por parte da China”.

Lai prosseguiu e afirmou que, ao ficar lado a lado com países democráticos, Taiwan pode ajudar a formar uma comunidade global pacífica capaz de demonstrar a força da dissuasão e evitar guerras.

Ele disse que, dessa forma, Taiwan pode atingir sua meta de “paz por meio da força”.

Pequim reivindica Taiwan como parte da China. Lai negou a alegação, dizendo que a República da China e a República Popular da China “não estão subordinadas uma à outra”.

A China chamou Lai de separatista e aparentemente estaria tentando mantê-lo sob controle.