Fósseis de golfinho encontrados no Japão são de nova espécie

Um museu de história natural localizado na província de Gunma, na região leste do Japão, diz que os fósseis de um golfinho em sua posse são de uma nova espécie e são os mais antigos do mundo da família de cetáceos do rio Yangtzé.

Os fósseis foram escavados em 1999 de uma camada geológica ao longo do rio Usui, na cidade de Annaka, em Gunma. A camada data de cerca de 11 milhões de anos atrás e os fósseis são da orelha e da parte superior da cabeça de um golfinho.

Motivado pela descoberta de fósseis de cabeça de um golfinho com características semelhantes na província vizinha de Tochigi, o museu de Gunma decidiu examinar as duas peças de sua propriedade. Então, concluiu que os fósseis eram de uma nova espécie da família de golfinhos do rio Yangtzé. A determinação foi baseada na forma distinta de uma cavidade em um osso localizado na parte posterior da boca e em outras características.

Os fósseis estarão em exibição no museu a partir de sábado, 18 de maio, até o final do mês de junho.

O curador do museu, Kimura Toshiyuki, diz que, Gunma, atualmente uma província sem litoral, contava com mar. Ele diz que espera que os visitantes, ao observar os espécimes, imaginem o mar nos tempos antigos, onde os golfinhos costumavam nadar.