NHK Responde: Cuidado com anúncios suspeitos de emprego (4) — Agentes de compras

A NHK responde a perguntas relacionadas à garantia do bem-estar no dia a dia. Houve uma série de casos em que residentes estrangeiros no Japão se envolveram em crimes após se candidatarem a “empregos fáceis e bem remunerados” publicados nas redes sociais. Nesta série, compartilhamos alguns exemplos dos chamados empregos de meio período suspeitos que jamais devem ser realizados. Desta vez, vamos analisar os agentes de compras.

O Departamento da Polícia Metropolitana de Tóquio relata casos em que estrangeiros que moram no Japão são atraídos por conhecidos que prometem alta remuneração apenas efetuando compras para eles. No entanto, ao aceitarem, acabam se tornando cúmplices de crimes. Em um determinado caso, em junho de 2022, um chinês na casa dos 20 anos foi preso sob a acusação de defraudar uma loja de cosméticos em Tóquio, com soros de beleza e outros produtos no valor aproximado de 130 mil ienes (cerca de 830 dólares), por meio do uso não autorizado do programa de acúmulo de pontos de uma companhia ferroviária.

Segundo a polícia, o homem foi abordado em um salão de karaokê por outro chinês, pertencente a um grupo criminoso, que lhe ofereceu um “emprego de meio período fácil como agente de compras”. O suspeito teria utilizado o ID e a senha de outra pessoa fornecidos pelo grupo para entrar no site e efetuar as compras com os pontos acumulados. O homem teria recebido 40 mil ienes (por volta de 260 dólares) em troca da mercadoria fraudulenta.

A polícia observa que muitos chineses estão envolvidos nesses empregos de meio período ilegais, que são anunciados repetidamente nas redes sociais e de boca em boca. As autoridades policiais alertam as pessoas para não responderem a ofertas de emprego duvidosas só porque são oferecidas por conhecidos do mesmo país ou porque seus amigos trabalham dessa forma.

Estas informações são do dia 16 de maio de 2024.