Premiê de Israel diz que operação militar em Rafah terminará em 'questão de semanas'

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou que a ofensiva militar em Rafah durará “algumas semanas, e não meses ou anos”. Ele enfatizou a necessidade de destruir quatro batalhões do Hamas na cidade situada no sul da Faixa de Gaza.

Netanyahu foi entrevistado pelo canal de notícias americano CNBC na quarta-feira. Ele observou que os Estados Unidos e Israel têm um “desentendimento”. O premiê israelense disse: “Às vezes, você só precisa fazer o que é necessário para garantir sua sobrevivência e seu futuro”.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, alertou que seu país vai suspender o fornecimento de munição e outros tipos de armamentos se as forças de Israel realizarem uma operação terrestre em grande escala em Rafah, onde muitos civis estão se abrigando.

Veículos de imprensa relataram que o conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, Jake Sullivan, planeja viajar para Israel neste fim de semana em busca de um avanço para interromper os combates.

Na quarta-feira, as Forças de Defesa de Israel declararam ter realizado investidas aéreas contra cerca de 80 alvos em todo o enclave no dia anterior. Disseram ainda que suas tropas terrestres “eliminaram” um grande número de combatentes do Hamas em Rafah e na cidade de Jabalia, no norte de Gaza.

Autoridades sanitárias no enclave afirmaram, na quarta-feira, que o número de mortos na Faixa de Gaza desde o início do conflito entre Israel e o Hamas subiu para 35.233.