Japão e EUA assinam acordo para desenvolver sistema de interceptação de mísseis hipersônicos

Funcionários governamentais do Japão e dos Estados Unidos assinaram um acordo para o desenvolvimento de um sistema de armas visando interceptar mísseis hipersônicos.

Mísseis hipersônicos podem voar a cerca de cinco vezes a velocidade do som, em trajetórias baixas e irregulares, o que os torna difíceis de serem detectados ou derrubados.

A Rússia e a China já posicionaram tais armas. A Coréia do Norte, por sua vez, também desenvolve mísseis hipersônicos.

Em reunião de cúpula realizada em agosto do ano passado, o Japão e os Estados Unidos concordaram em desenvolver em conjunto um sistema capaz de interceptar mísseis hipersônicos.

O acordo assinado na quarta-feira estipula a atribuição de funções e procedimentos de tomada de decisão. Segundo os funcionários governamentais, o Japão ficará encarregado do dispositivo de propulsão.

O desenvolvimento do sistema está planejado para ter início até o final de março do próximo ano e ser concluído na década de 2030.

O Ministério da Defesa japonês diz que quer reforçar rapidamente as capacidades de interceptação por meio da cooperação entre o Japão e os Estados Unidos, à medida que países vizinhos aprimoram suas tecnologias relacionadas a mísseis.