NHK Responde: Cuidado com anúncios suspeitos de emprego (2) — Contratos ilegais de smartphones

A NHK está respondendo a perguntas relacionadas à garantia do bem-estar no dia a dia. Houve uma série de casos em que residentes estrangeiros no Japão se envolveram em crimes após se candidatarem a “empregos fáceis e bem remunerados”, respondendo a anúncios publicados em redes sociais. Nesta série, mostramos alguns exemplos dos chamados empregos de meio período suspeitos que jamais deveriam ser realizados. O foco de hoje são contratos ilegais de smartphones.

Em janeiro de 2024, uma filipina na casa dos 40 anos foi presa sob suspeita de fraude após assinar contratos para comprar novos smartphones em uma loja de eletroeletrônicos e em uma loja de celulares em Tóquio, com o objetivo de entregá-los a outra pessoa.

Segundo a polícia, a mulher comprou os smartphones depois de ver um anúncio em redes sociais dizendo que receberia cerca de 100 mil ienes por cada smartphone comprado. Depois de adquirir os aparelhos, ela os entregou a um membro do grupo criminoso que ordenara as compras. Posteriormente, a polícia descobriu que os cartões SIM dentro dos smartphones eram usados para fraudar pagamentos eletrônicos.

A polícia informa que muitas postagens em redes sociais tentam atrair estrangeiros para a assinatura de contratos de smartphone e entrega dos aparelhos ou dos cartões SIM a outra pessoa em troca de pagamento. Segundo a polícia, em muitos casos um membro de um grupo criminoso acompanha o comprador e recebe o aparelho assim que o contrato é assinado.

A polícia afirma que é crime firmar um contrato ilegal de smartphone, e o comprador será responsável por continuar pagando pelo telefone e sua taxa de uso mesmo depois que os aparelhos forem revendidos. A polícia alerta a população a nunca acreditar em anúncios de emprego que pareçam ser fáceis e bem remunerados.

Essas informações são do dia 14 de maio de 2024.