Inflação no atacado permaneceu inalterada em abril no Japão

O ritmo de ganhos nos preços ao produtor do Japão permaneceu inalterado em abril em relação ao mês anterior, já que os preços mais altos do petróleo bruto mantiveram a pressão inflacionária.

Na terça-feira, o Banco do Japão informou que o Índice de Preços ao Produtor preliminar subiu 0,9% no mês passado em relação ao mesmo período do ano anterior.

O índice mede os preços que as empresas cobram umas das outras por bens e serviços.

Preços dos produtos derivados do petróleo e do carvão têm aumentado devido às tensões no Oriente Médio e à economia robusta dos Estados Unidos. Outro fator foram preços mais altos de metais não ferrosos, incluindo o cobre e o ouro, já que investidores preveem uma recuperação econômica na China.

Por outro lado, a inflação no atacado de alimentos e bebidas, que exerce um grande impacto no índice geral, diminuiu. Isso ocorreu apesar de medidas visando repassar os custos maiores de transporte e mão de obra para os preços.

Ao todo, os preços ao produtor subiram para quase 400 itens dos 515 pesquisados, enquanto caíram para 99.