Israel ordena mais evacuações em Rafah provocando reação internacional

As forças israelenses emitiram novas ordens de evacuação em Rafah nos seus preparativos para expandir seus ataques contra a cidade localizada no sul de Gaza. A medida provocou a reação de grupos internacionais.

Os militares israelenses deram ordem para que as pessoas no centro de Rafah e outras áreas evacuem a localidade no sábado. Antes, tinham emitido um aviso pedindo à população civil no leste de Rafah para que deixassem a cidade, onde mais de um milhão de pessoas tem se refugiado.

Os militares disseram que até agora cerca de 300.000 pessoas já fugiram.

O chefe da agência de assistência aos refugiados palestinos das Nações Unidas reagiu fortemente à última medida.

O comissário-geral da UNRWA, Philippe Lazzarini, escreveu em um post nas redes sociais que, desde o início da guerra, as pessoas na Faixa de Gaza têm desesperadamente procurado por segurança, mas nunca a encontram. Acrescentou que não há local seguro em Gaza.

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, disse nas redes sociais que “as ordens de evacuação a civis encurralados em Rafah para zonas inseguras são inaceitáveis”.

Michel apelou a Israel para que respeite o direito internacional humanitário e instou o país a não realizar operações terrestres em Rafah.

As autoridades de saúde de Gaza anunciaram no sábado que até agora 34.971 pessoas foram mortas no enclave desde o início do conflito Israel-Hamas.