Premiê japonês promete trabalhar pela realização de cúpula com líder norte-coreano sobre a questão dos sequestros

O premiê do Japão, Kishida Fumio, prometeu intensificar os esforços para realizar uma cúpula com o líder norte-coreano, Kim Jong Un, visando trazer de volta todos os cidadãos japoneses sequestrados pela Coreia do Norte.

Em pronunciamento no sábado durante manifestação em Tóquio organizada por parentes das vítimas, Kishida afirmou que a questão dos sequestros é um problema humanitário urgente com uma janela de tempo estreita, já que muitos dos familiares têm idade avançada.

O premiê declarou que o governo fará de tudo para trazer as vítimas de volta para casa o mais rápido possível.

Kishida enfatizou a necessidade de uma mudança drástica na situação. Ele acrescentou ser importante que os principais líderes formem uma relação que lhes permita dialogar francamente para lidar com questões complicadas.

O premiê japonês afirmou que está determinado a se reunir, sem condicionais, com Kim a qualquer hora.

Kishida também mencionou que intensificará os esforços por meio de vários canais para promover negociações de alto nível sob seu comando direto em prol da realização de uma cúpula.

O premiê acrescentou querer conclamar o líder norte-coreano a observar o panorama geral, superar obstáculos e tomar decisões em conjunto.