Netanyahu promete prosseguir com operação em Rafah

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, afirmou que “nenhum tipo de pressão” impedirá os israelenses de se defenderem. Ele fez o comentário após a decisão do presidente dos EUA, Joe Biden, de suspender armas a Israel caso as forças do país conduzam uma ofensiva terrestre em Rafah. Na quinta-feira, Netanyahu afirmou que, se for preciso que Israel “fique sozinho”, assim o fará.

Netanyahu tem observado forças israelenses esgotarem cada vez mais seu arsenal ao bombardear partes da cidade de Rafah. Afirmou que, se necessário, lutarão com unhas e dentes.

Representantes do lado israelense se retiraram das negociações de cessar-fogo no Cairo. Líderes do Hamas divulgaram um comunicado na quinta-feira dizendo que seus delegados também deixaram as conversações. Afirmam que a invasão de Rafah “visa minar os esforços dos mediadores”.

O porta-voz de Segurança Nacional da Casa Branca, John Kirby, alertou que uma grande operação terrestre “iria de fato fortalecer” o Hamas na mesa de negociações. Acrescentou que os EUA estão trabalhando com Israel para chegar a abordagens alternativas a fim de eliminar ameaças em vez de “invadir Rafah”.