O primeiro-ministro do Japão pretende realizar reunião de cúpula com Coreia do Norte

O primeiro-ministro do Japão, Kishida Fumio, diz que pretende realizar uma reunião de cúpula com a Coreia do Norte, com o apoio dos Estados Unidos e da comunidade internacional.

Kishida fez o comentário na sexta-feira, durante uma reunião em Tóquio com um grupo de familiares de cidadãos japoneses sequestrados pela Coreia do Norte.

Recentemente, o grupo visitou os Estados Unidos onde se reuniu com funcionários de alto escalão do governo e membros de ambas as câmaras do Congresso, com o objetivo de obter apoio para resolver a questão do sequestro o mais rápido possível.

Presentes na reunião estavam o líder do grupo, Yokota Takuya, cuja irmã Megumi foi sequestrada com 13 anos em 1977, e Iizuka Koichiro, filho de Taguchi Yaeko, que foi sequestrada quando ele tinha um ano de idade.

Segundo o relato dos familiares a Kishida, as autoridades dos EUA teriam dito que vão abordar a questão do sequestro em todas as oportunidades.

Kishida, por sua vez, disse que ao visitar os Estados Unidos no mês passado, o presidente Joe Biden teria manifestado seu forte apoio aos esforços no sentido de resolver o problema.

O primeiro-ministro disse aos familiares que intensificará os apelos à Coreia do Norte para a realização de uma reunião de cúpula com a ajuda e a compreensão dos Estados Unidos. Ele disse que o governo japonês vai trabalhar com a comunidade internacional para continuar negociações de alto nível com o objetivo de realizar uma reunião de cúpula entre Tóquio e Pyongyang.

Falando à imprensa após a reunião, Yokota disse que o grupo exige o retorno imediato de todos os sequestrados. Ele disse que o grupo não quer que o governo faça concessões sobre a demanda e que mantenha robustas negociações com a Coreia do Norte.