Taiwan diz que 11 navios chineses entraram em águas próximas às Ilhas Kinmen

Taiwan afirma que 11 embarcações do governo chinês adentraram águas próximas às Ilhas Kinmen. Taiwan controla efetivamente as ilhas e designa as águas ao redor delas como “restritas” e “proibidas”, impedindo que embarcações chinesas naveguem ali sem permissão.

A guarda costeira de Taiwan diz que sete embarcações do governo chinês, incluindo navios de assuntos marítimos e pesqueiros, invadiram as águas restritas por volta das 15h de quinta-feira (9).

Acrescenta que quatro navios da Guarda Costeira da China navegaram em águas proibidas e restritas por volta do mesmo horário.

A guarda costeira de Taiwan diz que os 11 navios chineses permaneceram nas águas por cerca de 90 minutos, apesar de seus barcos de patrulha os alertarem para que saíssem.

Taipei afirma que isso marca a quarta vez em maio que navios da Guarda Costeira da China navegaram em formação na área. Acrescenta que esta é a primeira vez que tais embarcações se juntam a navios de outras agências governamentais ao adentrar as águas.

Em fevereiro, dois pescadores chineses morreram depois que seu barco virou enquanto eram perseguidos pela guarda costeira de Taiwan em águas próximas às Ilhas Kinmen. A China respondeu dizendo que não há águas proibidas ou restritas.

Analistas afirmam que a China estaria tentando aumentar a pressão sobre o governo de Lai Ching-te, que assumirá o cargo de presidente de Taiwan em 20 de maio.