Muitos trabalhadores não efetivos ficam sem aumento nas negociações salariais no Japão

Um grupo de funcionários não efetivos, em busca de aumentos de remuneração no Japão, disse que quase metade das empresas envolvidas não concordou com suas demandas nas negociações salariais da primavera.

O grupo anunciou, em uma entrevista coletiva na quinta-feira, que cerca de 30 mil trabalhadores exigiram 10% ou mais de aumento salarial de 107 empregadores. Deste total, 55% responderam até agora.

Contudo, o grupo citou que o aumento médio é de apenas 3 a 4%, e que as 48 empresas restantes ainda não concordaram em aumentar os salários.

O grupo também afirmou que cerca de 70% dos respondentes em uma pesquisa com funcionários temporários e de meio período, realizada este mês, declararam não ter recebido nenhum aumento.

O grupo disse que é raro funcionários não efetivos lutarem e ganharem aumentos salariais, e que eles continuarão as negociações, uma vez que os resultados têm sido mínimos até o momento.

O número de trabalhadores não efetivos no Japão superou a marca de 21 milhões no ano passado, o que corresponde a 37% da força de trabalho do país.